Diálogo com grandes indústria tem sido constantes também no período de pandemia

 

Mesmo em meio à pandemia do novo Coronavírus, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedetec), bem como a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), continuam desenvolvendo o trabalho de apoio à atração de novas empresas e na retomada de atividades paralisadas. As reuniões de Conselhos Deliberativos, os quais a pasta coordena, também seguem ocorrendo normalmente por meio de videoconferências.

O diálogo tem sido constante com empresários da Proquigel, responsável pela Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen/SE), bem como com o grupo responsável pela Indústria Vidreira do Nordeste (IVN) e com os empresários da Cerâmica Serra Azul, uma vez que os dois últimos anunciaram recentemente expansão dos negócios em Sergipe.

O secretário de estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, frisa que há também projetos em andamento para implantação de uma nova fábrica de cimento em Maruim e uma pequena refinaria na área próxima ao Porto, além de um novo moinho de trigo e uma misturadora de fertilizantes na Barra dos Coqueiros. “Nenhum destes projetos foi interrompido. Continuamos dialogando com os grupos empresariais e abrindo as portas de Sergipe da maneira que está ao nosso alcance, para que possamos, quando tudo isso passar, gerar empregos para os sergipanos”, observa.

Ele explica ainda que as medidas econômicas de combate à crise financeira ocasionada pela pandemia têm sido tratadas em âmbito de Governo, sendo capitaneadas pelas Secretarias da Fazenda e Saúde e pelo próprio Governador Belivaldo Chagas. “Por isso, temos focado em ações para o pós crise, como forma de preparar Sergipe para o futuro”, diz.

Petróleo e gás

A área de Petróleo e Gás segue na pauta da gestão, com um trabalho ininterrupto para a viabilização de um gasoduto que interligue o Terminal de GNL das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse) ao gasoduto de transporte da TAG. “Este é um pleito no qual temos trabalhado há bastante tempo e que não pode ser cessado, afinal, caso se concretize, representará uma nova fonte de suprimento de gás natural no Estado, e com isso, poderemos obter preços mais competitivos para o insumo”, completa.

José Augusto Carvalho pontua ainda que a área do Petróleo e Gás será um divisor para o desenvolvimento do estado. “Estamos acompanhando de perto as ações da Petrobras e da ExxonMobil na exploração de petróleo em águas ultraprofundas no nosso litoral. Vale lembrar que, neste sentido, o Estado desenvolveu uma estratégia para abertura do mercado e adequação da regulamentação do gás natural, que é considerada como referência nacional”, finaliza.